Como a Lei Geral de Proteção de Dados impacta o modelo de negócios? | MicroStrategy
BI Trends

Como a Lei Geral de Proteção de Dados impacta o modelo de negócios?

A nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)  está afetando (e muito!)  o modo como as empresas realizam a coleta e o processamento de dados pessoais. A LGPD, que  deve entrar em vigor até 2020, traz a possibilidade de controle, pelo usuário, das atividades empresariais que utilizam seus dados. Ou seja, o cidadão passa a ter direito a saber como os seus dados pessoais estão sendo utilizados pelas empresas.

Mas como harmonizar a Lei Geral de Proteção de Dados com o business analytics e  a governança de dados?

Já que as soluções de business analytics permitem às empresas  obterem insights do negócio em tempo real, por meio da análise dos dados, otimizando as análises preditivas, principalmente para aquelas companhias que necessitam antecipar cenários e prever o que está por vir, o correto uso das informações dentro da regulamentação amplia o escopo das análises para um foco bem mais assertivo. Isso proporciona que as previsões sazonais, como as necessárias nas tendências de varejo, por exemplo, passem a ter uma maior relevância

Com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados, as empresas passarão a ter uma responsabilidade mais bem definida em relação ao manuseio de informações de terceiros, estando sujeitas inclusive a penalidades e multas bastantes severas.

De modo geral, o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados nas operações das empresas relaciona-se com a política de coleta e proteção da informação, ou seja, a governança dos dados. Agora, é direito do usuário ter ampla informação sobre como as instituições, sejam elas públicas ou privadas, manuseiam os dados de terceiros, para qual finalidade é feita a coleta, como os dados ficam armazenados, quanto tempo eles ficam sob a guarda da empresa e com quem as informações podem ser compartilhadas.

Ou seja, pode-se dizer que os dados devem ser processados ​​de forma transparente (com consentimento do usuário), coletados e usados ​​para uma finalidade específica e somente para este propósito, mantidos de maneira segura até o momento específico de uso, podendo ser amplamente analisados e filtrados para que cada segmento de negócio obtenha as vantagens necessárias de sua utilização.

E é aí que a governança de dados e as ferramentas de business analytics completas, que dispõem desse tipo de funcionalidade e permitem níveis granulares de segurança, farão toda a diferença. Além disso, pode-se aumentar o alcance de ativos de informações e publicar dados regidos e certificados, que poderão ser utilizados por todos, sempre com uma visão única da verdade.

E você, já pensou nos impactos da Lei Geral de Proteção de Dados nos seus negócios? Entenda um pouco mais das vantagens da governança de dados e do Federated Analytics.

Comments Blog post currently doesn't have any comments.