A importância da governança de dados para a transparência do negócio | MicroStrategy
BI Trends

A importância da governança de dados para a transparência do negócio

É bastante comum hoje em dia nas empresas cada área utilizar diferentes ferramentas, que muitas vezes funcionam em alguma cloud externa e estão alheias do conhecimento da área de TI. Com business analytics não é diferente. Os usuários têm preferências e cada um se encontra em uma determinada ferramenta, que seja mais familiar, especialmente na era do self-service BI. E essa preferência pessoal acaba sendo perfeitamente aceitável.

Além disso, é fato também que tanto quem gera os relatórios, como quem os recebe e "consome", acaba muitas vezes dando mais importância à apresentação do que aos dados propriamente ditos. A aparência vale bem mais. A urgência e o famoso “preciso para ontem” acabam se sobressaindo e todo mundo esquece do mais importante: será que esses números que estou usando são corretos? De onde vem essa informação? Elas vieram de uma fonte validada e certificada? Por trás há um processo de governança de dados?

Agilidade x governança de dados

E antes de tudo vale uma reflexão: por mais que o relatório chegue rápido, não faz sentido perder muito tempo analisando um dado que não condiz com a realidade. Não verificar a origem do que se tem em mãos; não saber como se chegou àquela informação; desconsiderar ou desconhecer os filtros que foram aplicados ao transformar cada dado em uma informação são riscos inerentes a qualquer ambiente corporativo. Não adianta ser adapto do self-service BI, ser ágil, porém impreciso.

Fora o fato de que algumas decisões são mais complicadas do que outras, exigindo que os usuários analisem diversas informações. Em situações como essas, que demandam mais tempo, contar com uma camada de governança de dados robusta é essencial.  Os processos precisam ser abertos e fluídos e é preciso estabelecer uma rotina de monitoramento contínua, trabalhando para que os principais indicadores estejam estruturados, governados e preparados para mudanças recorrentes. E nisso o business analytics e as ferramentas corporativas são imbatíveis.

Aliás, segundo o Gartner, a maioria das organizações com baixa maturidade em business analytics não possui um programa formal de controle de dados. E para estes analistas é necessário que as empresas considerem a governança como as “regras do jogo” para apoiar os objetivos de negócios e também permitir que a organização equilibre as oportunidades e os riscos no ambiente digital.

Como usar self-service BI e garantir a governança de dados?

A pergunta é, como as empresas podem permitir que os usuários utilizem as ferramentas de self-service BI com as quais estão acostumados, ou até já utilizam em suas áreas, mas sem abrir mão da governança de dados?  Contar com um potente mecanismo analítico que disponha desses conectores ajuda a garantir que as organizações obtenham os dados confiáveis de que precisam para escalonar a capacidade de análise.  Além disso, implementar uma plataforma avançada de business analytics não significa abrir mão das ferramentas que seus usuários estão acostumados. A tecnologia já permite conectar entre si soluções analíticas para que haja uma visão única por toda a empresa. A ideia é aumentar o alcance de seus ativos de informações e publicar dados regidos e certificados, que poderão ser utilizados por todos.

Saiba mais sobre a evolução da inteligência de dados na era da transformação digital.

Entenda como funciona o Federated Analytics

O MicroStrategy 2019 oferece uma base para que os usuários obtenham mais das ferramentas  de self-service BI com as quais estão acostumados, enquanto aceleram o desenvolvimento, aprimoram a confiança e garantem a governança de dados. Tudo isso habilitado pelo gráfico semântico empresarial – uma das bases para a Intelligent Enterprise. Ele permite que analistas e equipes de negócios explorem dados empresariais confiáveis, mesclem com outras fontes e criem conteúdo rapidamente — sem precisar abrir mão do que já fazem uso. Usuários do Tableau, PowerBI e Qlik podem se conectar diretamente com o MicroStrategy para aprimorar seus aplicativos departamentais com escalabilidade, segurança e governança de dados. É o melhor dos dois mundos.

Já para os desenvolvedores, com uma arquitetura aberta e um conjunto amplo de APIs, o MicroStrategy 2019 permite que eles incorporem inteligência em aplicativos personalizados e de terceiros com total facilidade. Crie aplicativos e conectores personalizados de dados usando linguagens de programação comuns, como JavaScript, HTML, Java, Python, SWIFT, Objective-C, .Net e mais. Os cientistas de dados também podem usar a excelente solução de Business Analytics da MicroStrategy e bibliotecas estatísticas populares para acessarem dados confiáveis para criarem modelos complexos que beneficiam toda a empresa.

Comments Blog post currently doesn't have any comments.